My PlayList

sexta-feira, 31 de maio de 2013

Por — Clarissa Corrêa.






"É claro que o avanço da tecnologia trouxe incontáveis benefícios para a vida das pessoas. Mas acho que também trouxe um gosto de solidão. A moda é marcar aquele churrasquinho no domingo ou um happy hour no meio da semana pelos “eventos” do Facebook. Acabou a ligação e o convite individual, pois ninguém quer perder tempo. Grandes notícias são dadas através de redes sociais, bem como fotos de viagens são postadas a todo instante. A pergunta que fica: você aproveita mesmo sua vida? Ou vive uma vida para mostrar para os outros? Constantemente observo casais em restaurantes e bares em sintonias opostas. Parece que não querem estar ali, um com o outro, um tentando achar detalhes nunca antes vistos no seu par. Nas mãos, um iPhone, um Blackberry. Na cabeça, qualquer outra coisa, menos a pessoa que está ali na frente. Desrespeito? Desamor? Não sei, mas é triste ver que não existe mais olho no olho, tentativas de descobertas, pois a gente sempre tem o que descobrir da outra pessoa, sempre. Paralelamente a esse curioso processo, surge a carência. Eu sou carente, preciso de atenção, no fundo me sinto perdido, sozinho e quero que você me curta, me ache legal, me aceite, me insira no seu grupo de amigos, me coloque na sua vida, não me esqueça, me ame e diga para os outros como sou bacanudo. O ser humano está dia a dia mais carente, mais reativo, mais desconectado de si mesmo. Sim, é preciso estar conectado consigo para se conectar com os outros de uma forma positiva. Uma palavra entendida de uma forma errada gera um conflito sem fim, interpretação de texto é um luxo que nem todo mundo possui. As pessoas andam armadas, à espera de qualquer passo em falso do outro para atacar. E atacam feito bichos sedentos, famintos de sangue. O mais interessante é que nem sempre o outro realmente te ofendeu. Mas se você se sentiu ofendido, se você entendeu errado, se você não prestou direito atenção é claro que vai partir para cima do objeto da sua ira. Isso gera desgaste de relações, gera desamor, gera uma angústia, gera solidão e vira uma bola de neve. Você segue sendo carente e sozinho. Até o final da vida." — Clarissa Corrêa.


 Perfeito!!!


Tiago Iorc - CD Umbilical


Demais...baixem o CD... 


1. Story Of A Man
2. Ducks In A Pond
3. Just So You Know
4. What Weighs Me Down
5. Umbilical
6. Patron
7. Gave Me A Name
8. Even (Song To A Friend)
9. Who Needs Answers
10. If Everything Is Worth It
11. Unordinary Gold

Para Baixar o CD Completo Clic Aki ----   Tiago_Iorc_-_CD__Umbilical.html



sexta-feira, 24 de maio de 2013

Eu Quero - Por Elisa Bartlett



Eu quero um pensamento do tamanho e formato exato de mim.
Eu preciso seguir em frente. Que ele seja repleto de coragem e determinação.
Que ocupe cada fresta, cada beirada e resto de canto desocupado de mim. 
Que a confiança seja apenas o seu inicio e mais avante nele esteja estampada a destreza de amar sem medo. 
Que ele me inspire e faça saltar do meu peito palavras de luz e perseverança em todas as direções. 
Um pensamento tão perfeito capaz de me jogar pro alto, bem alto, e entre as nuvens mostrar o segredo escondido de como é bom estar vivo.
Você pode não me entender, mas é que eu preciso seguir em frente. Dúvidas? 
Elas sempre existirão. Mas nem elas sobreviverão a liberdade do amor incondicional. Amar por amar. 
Sim, meu caro, eu quero um pensamento completo, que depois de ocupar cada lacuna vaga ou esquecida de mim, faça dos meus olhos lanternas para o mundo com reflexos de otimismo. E que por onde eu passe espalhe um exército de compaixão fuzilando preconceitos, radicalismos textuais, monocromáticos, religiosos ou radicais. Sim, eu quero cores de todas as tonalidades e sexualidades. Felicidade? Uma palavra que de tanto pertencer ao futuro agarrou-se aos sonhos se tornando lembrança ou desejo, mas nunca parte de mim. Pois todos nos fazemos escolhas o difícil é conviver com elas.